Entenda como um seguro pode proteger seus investimentos!

Autora: Michele Weisheimer dos Santos

O carro estraga, sua casa é atingida por uma descarga elétrica queimando todos os seus eletrodomésticos e você perde o emprego.

Parece improvável que isso ocorra, mas pode acontecer em um curto intervalo de tempo e aí você se vê em uma situação complicada. Mesmo que possua uma reserva de emergência, talvez não consiga acumular novamente a reserva para gastar com o problema seguinte. Se não tiver reserva, ficará numa situação pior.

Antes de falarmos dos seguros, entenda:

O que é reserva de emergência?

Reserva de emergência são economias (dinheiro poupado) que cobre gastos eventuais não previstos para que não precise mexer nas reservas financeiras destinadas as suas metas.

O que é um seguro?

Seguro é um plano, por meio de um contrato (apólice), onde uma parte (segurador) se obriga com a outra (segurado), mediante pagamento de um valor acordado (prêmio) a ressarcir (indenização) por um prejuízo (sinistro), resultante de um evento futuro, possível e incerto (risco) que pode ou não ocorrer.

Você deve estar pensando: “Se eu crio uma reserva de emergência, qual o motivo para fazer um seguro?”

Vamos analisar, caso aqueles eventos citados acima tenham ocorrido com você em um período de um ano:

Situação 1: Você não tem reserva de emergência e nem seguros que cubram seus prejuízos.

Provavelmente vai precisar recorrer a empréstimos com altos juros para que os problemas se resolvam.

Situação 2: Você tem reserva de emergência e não tem seguros.

Provavelmente não terá o valor total, ou mesmo que tenha, seu dinheiro deverá ser gasto com emergência e não oportunidades. Além do tempo para conseguir formar a reserva que será longo, você deverá torcer para que nada de ruim aconteça novamente durante a acumulação.

Situação 3: Não tem reserva de emergência e tem seguros.

Sabendo que às vezes o seguro não cobre todos os custos do sinistro, provavelmente vai precisar recorrer a empréstimos com altos juros, mesmo que o montante seja menor. Além disso, ainda dependerá da análise da seguradora para a liberação da indenização, que poderá demorar a ocorrer.

Situação 4: Você tem reserva e seguros.

Não precisará recorrer ao banco, pois você será ressarcido com um valor bem próximo ou total ao prejuízo e terá recursos para recuperar os seus bens num curto período de tempo, podendo utilizar a reserva de emergência como reserva de oportunidades.

O que é reserva de oportunidades?

Sabe aquele investimento que você, após analisar, acredita que terá uma ótima valorização? Você pode adquiri-lo.

Sabe aquela viagem de última hora, que era o seu sonho daqui uns meses, mas tem uma oferta imperdível ou que seus amigos resolveram adiantar? Você poderá fazer!

Sabe aquele negócio que você acredita no potencial de crescimento e está à venda? Você pode comprá-lo.

Ao longo do tempo, você criará uma reserva que poderá ser usada para alavancar a sua qualidade de vida e ainda saber que mesmo que tudo dê errado, você estará seguro.

Atenção!

Seguros são importantes, mas assim como investimentos, precisam de análises. Do que adianta um seguro que cubra desastre aéreo, se você nem mora em uma rota de aviões? Para quê contratar um seguro de carro adicional que cubra kit gás, se o seu carro é movido a gasolina?

Precisamos ficar atentos a apólice para não pagarmos um prêmio maior do que realmente utilizaremos, fazendo com que se perca dinheiro.

Seguro de vida

Além do seguro de bens, temos os seguros de vida que também são oportunidades para aquelas pessoas que ainda não garantiram a sua independência financeira e não estão livres de que possam ter suas vidas abaladas por um acidente ou até mesmo interrompida, fazendo com que seus gastos sejam maiores que suas rendas, ou seus filhos não tenham amparo para uma vida com a qualidade que você sonhou.

Agora que você refletiu sobre a importância dos seguros, tente encontrar um que seja condizente com a sua vida e seja feliz com as oportunidades que surgirão!

É com isso que devemos nos preocupar: com as oportunidades que estão a nossa volta e não no carro que estragou, por exemplo.

Sobre a autora: Michele é voluntária da Bem Gasto, trabalha como secretária e é artesã. Nas horas livres adora passear com a família!

Newsletter Updates

Enter your email address below to subscribe to our newsletter

Deixar uma resposta